PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Marcio Moraes

As cidades alemãs fora do eixo Berlim – Munique - Frankfurt

Marcio Moraes

09/03/2016 15h19

Caro amigo,

 

São nos menores frascos que se encontram os melhores perfumes. A expressão nunca encaixou tão bem quanto para descrever a Alemanha. Enquanto cidades como Berlim, Hamburgo e Munique são os principais polos de turismo do País, pequenos vilarejos acabam esquecidos para nós, viajantes.

Para ter uma ideia, Berlim concentrou muito mais turistas do que qualquer outra localidade, em 2014. Segundo a Secretaria de Turismo Alemão, foram cerca de 12.500 milhões de estrangeiros que dormiram na capital, seguido por Munique (6.650), Frankfurt (3.600) e Hamburgo (2.900).

Subestimadas pelos turistas em geral, as pequenas cidades alemãs preservam a atmosfera autêntica do país, que pode ser sentida nas construções tradicionais, no estilo Enxaimel, que mais parecem quebra-cabeças de madeira.

Visitar esses vilarejos, cujo charme medieval se mantém preservado, é fazer uma viagem no tempo. Aproveite a lista para descobrir novos destinos alemães tão surpreendentes quanto os já consagrados.

 

Quedlinburg, Saxônia-Anhalt

Divulgação

Divulgação

Ao norte das montanhas Harz, Quedlinburg é um regresso ao passado com suas edificações medievais e renascentistas. A resistência com os conflitos da Primeira e Segunda Guerra Mundial transformaram a cidade em um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Construída ao redor da praça Markt, ela se divide em duas colinas: uma, que leva ao castelo de Burgberg, e a outra, a zona residencial.

 

Bamberg, Bavária

Divulgação

Divulgação

Erguida nos limites da Fracônia, região marcada por serras arborizadas, Bamberg preserva sua cultura, que reflete nas principais atrações da cidade. É a casa da cerveja Rauchbier, de malte defumado, que pode ser consumida em bares como o Schlenkerla, poucas ruas distante da famosa Catedral de São Pedro.

 

Weimar, Turíngia

Divulgação

Divulgação

Weimar carrega a poesia por todo o estado de Turíngia, conhecido como o Coração Verde da Alemanha. Cidade em que o renomado escritor Johann Wofgang Von Goethe passou grande parte de sua vida até falecer, em 1832. Seu legado está no Museu Nacional Goethe, ao lado do Parque na der IIm, intimamente ligado à vida e obra do romancista.

 

Mittenwald, Bavária

Schloss Elmau

Schloss Elmau

A localização sob os picos cobertos de neve dos Alpes Bávaros torna Mittenwald uma cidade mágica. Ela é reconhecida mundialmente pela fabricação de violino, algo que rendeu até mesmo um museu. O Geigenbaumuseum abriga mais de 200 violinos artesanais, bem como eventuais concertos. A proximidade com as montanhas também permite respirar ar fresco com a ajuda de um teleférico até o topo da Karwndelbahn.

 

Goslar, Baixa Saxônia

Divulgação

Divulgação

Apelidada de Roma do Norte, Goslar é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e possui cerca de 50 igrejas medievais – a mais famosa delas, Marktkirche, está localizada na praça central. A cidade pertence a uma antiga região mineradora. Sendo assim, um passeio pela Rammelsberg Mine é obrigatório para entender a história local.

 

Rothenburg ob der Tauber, Bavária

Divulgação

Divulgação

O que pensar de uma cidade que faz parte da Estrada Romântica da Alemanha? A definição foi feita por várias agências de viagens para chamar as belas estradas do sul do País. Pelas ruas, prepare sua câmera e tire suas fotos na Das Plönlein, cruzamento que se tornou cartão postal de Rotherburg. Como se não bastasse, seu estilo medieval inspirou ninguém menos que Walt Disney para a criação de Pinóquio.

 

Dinkelsbuhl, Bavária

Divulgação

Divulgação

Considerada irmã de Rothenburg, Dinkelsbuhl é menor e menos procurada pelos turistas – apenas 50 km separam ambos os destinos. Porém, ela preserva tradições com festivais que relembram períodos tumultuados da história alemã. No século XVII, a Guerra dos Trinta Anos castigou boa parte da Europa, mas o pequeno vilarejo permaneceu intocável, graças às crianças locais, que dissuadiram as forças suecas a saquear o povoado. Desde então, jovens vestem trajes históricos durante um festival chamado Kinderzeche, em julho.

 

Freiburg, Baden-Württemberg

Divulgação

Divulgação

Além das paisagens arborizadas, resultado de sua aproximação com a Floresta Negra, Freiburg apresenta uma identidade única com os pequenos canais que cruzam suas ruas – algo como uma Veneza em miniatura. As videiras que contornam a cidade transformam a atmosfera da cidade, que conta com um Festival de Vinho, em julho. São seis dias com inúmeras barracas de produtores em torno da praça Münsterplatz.

 

Wismar, Meckelemburgo-Pomerânia Ocidental

Divulgação

Divulgação

A proximidade com o mar Báltico reflete em um passado onde Wismar pertencia a Suécia. Assim foi durante boa parte do século XVI e XVII, fato que resultou em algumas características peculiares. Por exemplo, você sabia que o porto da cidade foi cenário para o filme Nosferatu – O Vampiro da Noite, inspirado no romance Drácula? Acrescente uma visita ao Alter Schwede, o prédio mais antigo de Wismar, que também serve como restaurante.

 

Görlitz, Saxônia

Divulgação

Divulgação

Visitar a pequena Görlitz é chegar aos limites entre a Alemanha e Polônia. Do outro lado da ponte que cruza o rio Neisse, a cidade polonesa de Zgorzelec conduz o turista para dois países em poucos passos. Em território alemão, são os festivais que transformam a atmosfera de Görlitz. O principal deles, o Via Thea, contamina as ruas com artistas e peças de teatro ao ar livre, em julho.

 

 Lubeck, Schleswig-Holstein

Divulgação

Divulgação

Onde o estilo gótico atinge a plenitude. Lubeck possui uma arquitetura que a tornou Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Sendo assim, é difícil ignorar uma visita ao portal Holstentor, cartão-portal da cidade, e ao prédio da Prefeitura – ambos no centro histórico chamado Altsadt. Para comer, não deixe de incluir no trajeto o Café Niederegger, considerado o templo do marzipan, um doce de origem árabe.

 

Qual a sua favorita?

Forte abraço!

SOBRE O BLOG

Para viajar sem sair de casa. O blog do Marcio Moraes apresenta lugares fascinantes para inspirar o imaginário do viajante. Por meio de dicas, o leitor viverá as melhores experiências dos destinos com restaurantes, hot spots e listas capazes de ampliar horizontes. Que tal entrar em contato com novas culturas e desbravar pelo mundo em um clique? Embarque nessa viagem!