menu
Topo
Blog do Marcio Moraes

Blog do Marcio Moraes

Histórico

5 maravilhas naturais para ver antes que elas desapareçam

Marcio Moraes

29/08/2018 08h00

Ao checar sua lista de locais para visitar antes de morrer, considere dar prioridades para algumas dessas belezas naturais que estão desaparecendo em ritmo preocupante.

Leia essa matéria feita pela equipe do Companhia de Viagem, para saber as histórias de cada uma delas e tenha ideias sobre como explorá-las antes que desapareçam.

Parque Nacional Glacier, EUA

Em 1850, mais de 150 geleiras cobriam os picos do Parque Nacional Glacier, em Montana. Hoje restam apenas 26. Daqueles que ainda existem, alguns recuaram 85% nos últimos 50 anos, de acordo com um estudo recente do Serviço Geológico dos EUA.

Com o aquecimento global as temperaturas anuais sobem em média 1,33 graus Celsius desde 1900. Pode parecer um aumento insignificante, mas é uma mudança suficiente para impactar os ecossistemas do parque e também do planeta.

Se você for: Caminhe pelas trilhas de Many Glacier para ter uma excelente vista das cachoeiras e dos lagos que caracterizam essa maravilha.

Foto: iStock

Amazônia, Brasil

Abrangendo nove países da América do Sul, a Bacia Amazônica abriga cerca de metade das florestas tropicais do mundo. De acordo com o World Wildlife Fund, Infelizmente, cerca de 17% da mata foi perdida nos últimos 50 anos, principalmente para a pecuária.

A Amazônia é tão grande e importante, que o bem-estar do planeta depende da sua saúde porque ela que estabiliza o clima. O desmatamento libera quantidades significativas de 90-140 bilhões de toneladas métricas de carbono da Amazônia, potencialmente causando conseqüências devastadoras para o ciclo da água na Terra.

Quando as árvores são cortadas, não apenas o dióxido de carbono é liberado, mas menos é absorvido no futuro. The Nature Conservancy compara a abertura de um recipiente esquecido de sobras na geladeira…exceto em escala global.

Se você for: você pode ir fundo na floresta tropical no Manu Cloud Forest Canopy Walkway da Amazon Conservation Association, pendurado entre árvores a alturas vertiginosas de até 144 pés.

Foto: iStock

Reserva da Biosfera da Borboleta-monarca, México

A cerca de 2,5 horas de carro a oeste da Cidade do México, você encontrará uma grande maravilha do mundo: o único local do planeta para ver milhões de borboletas-monarcas migratórias em um único local. Depois de uma viagem de 3.000 milhas para o Canadá e os EUA, eles retornam a cada ano para hibernar nas florestas de abetos da Reserva da Biosfera Borboleta-Monarca. Mas o desmatamento no México, as mudanças climáticas e a perda de habitat ao longo de sua rota migratória estão colocando em risco as subespécies migratórias. De acordo com um relatório de 2015 da UNESCO, a área de floresta que as borboletas cobrem em sua casa de inverno é a segunda mais baixa desde o início do monitoramento em 1993. O habitat em torno de sua reserva está em risco – está sendo ilegalmente desmatado e substituído por bosques de abacates, uma cultura comercial de alto rendimento.

Se você for: Contrate um guia local para levá-lo de bicicleta ou a cavalo por uma trilha na floresta até uma parte remota da reserva de borboletas. Janeiro e fevereiro são os melhores momentos para ver os monarcas se aglomerando em quantidades tão grandes que eles pesam os galhos dos pinheiros em montes trêmulos.

Foto: iStock

Penhascos Brancos de Dover, Inglaterra

Os penhascos brancos de Dover são exuberantes falésias compostas com giz branco, material que confere um lindo aspecto paisagístico, principalmente no contraste com o gramado verde da parte de cima e com as pedras pretas situadas próximas à praia.

Com 110 metros de altura, os penhascos são considerados oficialmente uma das maravilhas da Grã Bretanha e estão no grupo daquelas mostras da natureza que conquistam o viajante pela imponência e simplicidade, como suntuosas floresta e montanhas que existem em cada continente. Vale caminhar – com CUIDADO – e curtir cada momento desse interessante atrativo do velho continente.

Se você for: Caminhe pelas trilhas que vagueiam surpreendentemente perto da borda do penhasco. Do topo, você verá as balsas próximas cruzando entre a Inglaterra e a França. Você também pode ver esta maravilha natural a partir de baixo em um passeio de barco.

Foto: iStock

Mar Morto, Israel

Desde a antiguidade, o Mar Morto tem sido um lugar de cura e relaxamento, onde as pessoas vêm flutuar em águas terapêuticas e super-flutuantes que são mais de oito vezes mais salgadas que o oceano. Alguns especialistas acreditam que essa maravilha natural pode desaparecer completamente dentro dos próximos cem anos.

Os níveis de água estão caindo a uma taxa de cerca de três pés por ano, e caíram mais de 21 metros desde a década de 1970, de acordo com o World Wildlife Fund. As águas que costumavam colidir perto da entrada dos resorts estão agora a uma milha de distância – com milhares de enormes buracos entre eles. Uma grande parte do problema é que o influxo do principal afluente deste lago, o rio Jordão, foi reduzido a apenas cinco por cento do volume original. Os países fronteiriços Israel e Jordânia sugam a água para beber, agricultura e mineração mineral.

Se você for: cubra-se na lama rica em minerais e deixe a água (30% de sal) boiar você. Não há maneira de afundar, mesmo se você tentar.

Foto: iStock

Não perca qualquer oportunidade que você tiver de conhecer essas maravilhas!

Quer mais dicas de viagem? Assista ao Companhia de Viagem aos domingos, às 19h30, na Record News.

 

SOBRE O BLOG

Para viajar sem sair de casa. O blog do Marcio Moraes apresenta lugares fascinantes para inspirar o imaginário do viajante. Por meio de dicas, o leitor viverá as melhores experiências dos destinos com restaurantes, hot spots e listas capazes de ampliar horizontes. Que tal entrar em contato com novas culturas e desbravar pelo mundo em um clique? Embarque nessa viagem!